29 novembro 2013

"tudo/toda mentira" (afoschini)

Eu te mandei embora mas guardei suas mentiras como a lembrança dessa historia torta que a gente viveu. Poderia ter sido o nosso senso de humor, o seu perfume que vez por outra sinto pela rua. Poderia ser aquele doce que você me deu quando me fez descobrir que o paraíso tinha gosto. Poderia ser o nosso sexo, nossas risadas ou todas as músicas que a gente usou pra definir nós dois. Mas não. Suas mentiras foram a trilha que você deixou em mim. É delas que eu lembro sempre que encontro você em algum canto escondido da minha cabeça – ou do meu coração. Você mentiu tanto que eu já nem sabia mais reconhecer a verdade. Peguei suas mentiras, pintei de cor de rosa e vesti achando que era um vestido bonito. No final, descobri que na verdade eu era a idiota enrolada em uma camisa de força disfarçada. Você se gaba por ser assim. Por conseguir “controlar” sua vida, domar seus impulsos, mascarar seus sentimentos e enganar pessoas pra viver bem consigo mesmo. Já eu acho mentira a maior das fraquezas. A desculpa esfarrapada dos covardes e o atalho dos sem caráter. Por isso nossa história nunca aconteceu: sou muito de verdade e você é todo de mentira. E acho um desperdício de tempo e de alma dividir meus dias com gente assim. Eu busco pessoas inteiras, recheadas de verdade nem sempre tão bonitas. Eu tentei encontrar a sua verdade; não consegui… Mas pode se gabar. Essa é também mais uma das suas mentiras. Você sabe que lá no fundo, a garota de verdade tem uma vida muito mais interessante que o seu faz de conta.
http://afoschini.wordpress.com/2013/10/30/tudotoda-mentira/

2 comentários:

Daniella PSF disse...

lido,
entendido,
e sentido...
dos pés ao coração!

Thito disse...

Você algum dia conseguiu mandar alguém que mente pra ti embora?